quinta-feira, março 25, 2010

Acordar... e sonhar...

"Todos precisamos de acordar. E embora nos pareça impossível acordar sem dor nem perda, afinal nem sempre é mau, porque a vida é sempre outra coisa, diferente do que imaginámos. Os sonhos servem para isso mesmo; perdemo-nos através deles para nos voltarmos a encontrar."_ Margarida Rebelo Pinto

domingo, março 21, 2010

Eu gosto de ti...

Hoje em dia, a frase “eu gosto de ti…” está cada vez, mais esquecida do nosso vocabulário diário, a nossa vida tornou-se numa rotina, onde andamos que nem loucos sempre a correr de um lado para o outro, com o único objectivo de vencer…vencer… na vida e para isso, por vezes, esquecemo-nos dos outros que estão perto de nós e que precisam do nosso amor e carinho. A vida está a tornar-se cada vez mais solitária e individualista, porque não temos "tempo" para estar com a nossa familia e amigos, mas sobretudo, não falamos com eles.

Penso, que hoje em dia, as pessoas têm medo de mostrar os seus sentimentos, porque ao mostrarem afecto, carinho, amor, amizade acham que as outras pessoas, as consideram como frágeis, sensíveis, “piegas” e fracos e como tal, e como é preciso ser duro, insensível, pragmático, então, escondem esses sentimentos e habituam-se a camuflá-los e a ironizá-los, transportando essa realidade para a sua vida pessoal. Por isso, as nossas crianças e jovens, cada vez mais, sentem falta destes sentimentos, porque não os têm em casa, nunca ouviram os pais a dizerem “eu gosto de ti...” e como podemos expressar ou viver algo que não conhecemos e nunca presenciamos …?

Acredito que ao dizermos “eu gosto de ti…” não nos torna fracos, antes pelo contrário, penso que é preciso ter coragem, porque estamos a expor os nossos sentimentos a nossa intimidade e isso nem sempre é fácil. Sempre que gostamos de uma pessoa, seja por amor ou amizade, devemos mostrar, expressar e verbalizar esses sentimentos por ela, porque podemos acordar um dia e essa pessoa, já não se encontra entre nós, ou simplesmente foi embora… e ai o nosso coração será invadido por sentimentos de remorsos que irão corroer a nossa alma.

As pessoas precisam e vivem de afecto, carinho, amor, amizade, companheirismo são esses sentimentos que nos dão força para aguentarmos o dia-a-dia, que nos ajudam a sobreviver na vida. Quando estamos “em baixo” são a eles que nos agarramos, são eles que elevam a nossa alma.

Eu gosto muito...muito...muito da minha família e dos meus amigos verdadeiros, são eles que me dão força e coragem para viver a vida de cabeça erguida. Sem eles, eu não seria nada, nem ninguém.

sábado, março 20, 2010

Saber perder...

Na vida, temos que saber perder, confesso que para mim, é um pouco complicado, porque sou daquelas pessoas que “tenham mal perder”. Isto porque ao perder, apercebo-me das minhas fragilidades, dos meus pontos menos bons, e como sou perfeccionista, perder significa um “pesadelo”, algo onde eu falhei e que não fui capaz de vencer e concretizar.
No entanto, à medida que a idade vai avançando, este sentimento torna-se, cada vez, mais consciente e mais realista, isto é, hoje em dia, encaro o perder, como uma forma de aprendizagem que tenho de ir fazendo, para que na próxima vez, a palavra de ordem, seja ganhar.

Trata-se de um processo lento, que se vai fazendo ao longo da vida, porque temos que ter consciência que na vida, ninguém, mas ninguém é perfeito e todos nós ganhamos e perdemos, o que é verdadeiramente importante e fundamental é aprender com os erros e adquirir novos conhecimentos e ferramentas que nos irão ajudar na próxima vez, para que possamos perder cada vez menos.

A vida é jogo onde existem vários tabuleiros e protagonistas, e cabe-nos a nós conhecer as regras e alinhar no jogo. Se o jogo for para a direita….é para lá que devemos ir…. se for para a esquerda…então vamos para a esquerda… O importante é saber jogar e não ter ou demonstrar medo, porque se tivermos medo, ai somos “engolidos” e “esmagados” pelos nossos adversários.

Eu sei que não é fácil, mas temos que fazer um esforço, porque só assim é que conseguiremos atingir os nossos sonhos e ambições. Estes jogos, existem tanto na vida profissional, como na vida pessoal, temos que estar preparados e vigilantes.

Temos que saber “dar a volta por cima” com um sorriso nos lábios.

quarta-feira, março 17, 2010

Viver a vida... com um sorriso..


“Aceita agradecido a ajuda ou a sabedoria que as pessoas te oferecem ao atravessares a vida. Na verdade, é muito o que podes aprender daqueles que partiram antes de ti.

Não hesites em seguir o teu coração se este te diz ser o caminho certo para ti, embora possa não ser aquele que os outros esperam que tu sigas.

Cada dia é único, vivê-lo desta forma permite-nos gozar e viver a vida da forma preenchida. O sentido da vida está em cada um de nós.

Nunca percas a esperança, nunca deixes de sonhar, mas sobretudo, nunca permitas que o amor se afaste da tua vida.”

Fonte _ “ Vitaminas Espirituais” de José Freitas Dinis

sexta-feira, março 12, 2010

Reflexão de George Carlin


quinta-feira, março 11, 2010

Desabafo...

Cada vez mais, assistimos a um desenfreado comportamento pouco ético entre as pessoas cujo o seu objectivo é simplesmente “passar a perna“ no outro sem dó nem piedade.

Este tipo de comportamento, cada vez, mais frequente em sociedades globais, entristece-me porque penso que existe espaço para todas as pessoas, cada um de nós tem um papel dentro da sociedade, porque somos todos diferentes e todos precisos. Em vez, de tentarmos “lixar” o outro, porque não, tentar ajudá-lo a encontrar o seu caminho e assim, cada um poderá lutar pelos seus sonhos, sem ter que espezinhar quem se atravessa no seu caminho.

Só assim, poderemos construir um mundo mais justo, onde todos poderão atingir e concretizar as suas ambições sejam elas grandes ou pequenas.

quarta-feira, março 10, 2010

A Lenda do Monge e do Escorpião

”Um Monge e os seus discípulos iam por uma estrada e, quando passavam por uma ponte, viram um escorpião sendo arrastado pelas águas e quase afogando-se. O monge correu pela margem do rio, meteu-se na água e apanhou-o com a mão. Quando o trazia para fora da água, o bicho picou-o e, devido à dor, o homem deixou-o cair outra vez no rio. O mestre tentou tirá-lo novamente e novamente o animal o picou. Alguém que o estava a observar, aproximou-se do mestre e disse-lhe: - Desculpe, mas o senhor é teimoso! Não entende que todas as vezes que tentar tirá-lo da água ele irá picá-lo? O monge respondeu: - Ele só agiu conforme a sua natureza, e eu de acordo com a minha. Foi então à margem, apanhou um ramo de árvore, adiantou-se outra vez a correr pela margem, entrou no rio, colheu o escorpião e salvou-o. O monge voltou e juntou-se aos discípulos na estrada. Eles que tinham assistido à cena, receberam-no perplexos e penalizados, dizendo: - Mestre, deve estar a doer-lhe muito! Porque é que foi salvar esse bicho perigoso e venenoso? Que se afogasse! Seria um a menos! Veja como ele agradeceu a sua ajuda! Picou a mão que o salvara! Não merecia a sua compaixão! O monge ouviu tranquilamente os comentários e respondeu: - A natureza do escorpião é picar, mas isso não vai mudar a minha, que é ajudar."

Ao lermos esta parábola, percebemos que não temos o direito, de mudar os outros, temos sim, que compreender e aceitar as suas atitudes, mesmo aquelas que nós não concordamos, porque só assim nos podemos defender e ficar imunes às suas agressões.

Isto é, devemos compreender para sermos compreendidos. Eu sei que este exercicio não é facil, mas se não tentarmos.. não sabemos se conseguimos ou não... Não acham ?

Todos nós, somos diferentes uns dos outros, e para podermos coexistir harmoniosamente, os únicos princípios que têm de ser respeitados e mantidos são:

· A liberdade individual
· O respeito mútuo

(Imagem e Texto de Autor Desconhecido)

terça-feira, março 09, 2010

Acontecimentos....

Hoje deixo-vos com uma frase da Margarida Rebelo Pinto, que li no seu blogue e que retrata bem os acontecimentos que estamos a viver e cheguei à conclusão que em vez, de pensarmos… e pensarmos… devemos agir e seguir mais o nosso coração, os nossos sentimentos e sobretudo não deixar para amanhã o que podemos fazer hoje, porque poderá ser tarde de mais….

"Esta mania que temos de analisar tudo e de pôr em causa o que não segue as regras habituais, acaba por se virar contra nós. Mais vale deixar correr, confiar na vida e gozá-la enquanto cá andamos, não vá dar-se o caso, com tantas chuvadas, de nos cair um piano em cima e, depois, já não haver nada a fazer. Até porque na prática nunca nada é como imaginámos, ou, como disse John Lennon, a vida é o que acontece enquanto estás ocupado a fazer outros planos".

Vale a pena meditar sobre o assunto...

sábado, março 06, 2010

Fantástica tarde...

Hoje quero partilhar convosco, a fantástica tarde que tive com a minha grande amiga do coração a Célia.

Apesar de o tempo estar um pouco cinzento e sem graça, resolvemos ir passear para Sintra, vila misteriosa e mágica que nos transporta para outra dimensão… para um mundo fantástico de fadas e duendes.

Chegadas a Sintra, o primeiro destino foi a "Pastelaria do Gregório”, onde os bolos e os salgados são simplesmente divinais…. Mas o nosso objectivo era comer as broas de mel e os mais recentes bolinhos de amor que são de comer e chorar por mais…e assim fizemos… pedimos um pacote de bolinhos de amor e um pacote de broas de mel e ali estivemos a saborear tanta doçura e sabor… como se costuma dizer… “soube que nem ginja”….

Depois e para queimar algumas caloiras, resolvemos ir a pé até o centro da vila que estava praticamente deserto… mas lá fomos nós … até que começou a chover e tivemos que ir a passo apressado para o carro.

Como era ainda cedo, seguimos em direcção à marginal para podermos andar mais um bocadinho e queimar mais algumas calorias, mas também ai… não tivemos sorte… o mar estava muito agitado e as ondas quase invadiam o “paredão”, então rumamos em busca do “Centro Comercial Riviera” onde visitamos algumas lojas e chegamos à conclusão que os preços da roupa e calçado estão “estupidamente” caros e despropositados.

Depois, cada uma de nós, foi para sua casa com o coração cheio de alergia, boa disposição e com a certeza que esta tarde se iria repetir mais vezes e por muitos anos… por se trata de uma amizade verdadeira :).

A nossa vida, faz-se destes pequenos grandes momentos, em que, estamos junto dos nossos amigos verdadeiros, onde podemos abrir o nosso coração e partilhar com eles as alegrias e as tristezas. Quando temos um “fardo” a pesar a alma, a única solução é partilhá-lo com um verdadeiro amigo e assim ele tornar-se-á muito mais leve e pequeno.

quarta-feira, março 03, 2010

Soneto do amigo



"Enfim, depois de tanto erro passado
Tantas retaliações, tanto perigo
Eis que ressurge noutro o velho amigo
Nunca perdido, sempre reencontrado.

É bom sentá-lo novamente ao lado
Com olhos que contêm o olhar antigo
Sempre comigo um pouco atribulado
E como sempre singular comigo.

Um bicho igual a mim, simples e humano
Sabendo se mover e comover
E a disfarçar com o meu próprio engano.

O amigo: um ser que a vida não explica
Que só se vai ao ver outro nascer
E o espelho de minha alma multiplica..."


Vinicius de Moraes

terça-feira, março 02, 2010

Dormir a sesta....



Na semana passada, li um artigo fantástico sobre os benefícios da Sesta. Afinal dormir a sesta, além de fazer bem à alma, faz também muito bem ao corpo.

O título do artigo era “Sesta repara espaço de memória” e foi escrito por Filomena Naves, deixo-vos aqui pequenos excertos do artigo:

-“Período de sono da tarde esvazia o armazém cerebral temporário e melhora capacidade de aprendizagem. “ (…);
-“O senso comum sabe-o há muito: uma boa sesta de uma hora e pouco a seguir ao almoço refresca as ideias e faz bem à saúde. Mas os cientistas confirmaram agora experimentalmente que esse período de sono a meio do dia melhora as capacidades cognitivas e perceberam porque que é que isso acontece. (…)”;
-“O sono é essencial para esvaziar o armazém cerebral temporário das memórias e assim arranjar espaço para novas aprendizagens. Esta foi uma novidade apresentada ontem na conferência anual da American Association for the Advancement of Science (AAAS), que está a decorrer em San Diego, na Califórnia.”(…);

Depois de ter lido o artigo, pesquisei na internet a palavra sesta e encontrei um site denominado “os amigos da sesta”, o site é interessante e muito curioso … aqui fica o link para quem quiser… visitar e ficar a saber mais sobre o tema… http://www.amigosdasesta.pt/

Aprendi também que, dormir a sesta não é apenas uma tradição dos alentejanos ou dos brasileiros, mas sim, um hábito que abunda em inúmeros países. É um prazer, melhor dizendo um hábito, ao qual não nos conseguimos desapegar. Dormir a sesta começou a ser protagonizado popularmente como um hábito dos alentejanos, com a típica imagem do “compadre” deitado à sombra do “chaparro” ou de uma “azinheira”, mas a verdade é que todos nós, somos adeptos de uma bela soneca. Ou não ????

No entanto, estudos apontam que dormir a sesta está relacionado com questões genéticas, assumindo-se como uma necessidade e não como algo casual. Mais do que uma simples necessidade, dormir tornou-se também um verdadeiro prazer para o ser humano. Como se costuma dizer, o sono tem um efeito reparador e regenerador no ser humano…

Descobri que os momentos a seguir ao almoço são o período do dia em que o sono aperta mais, excluindo a noite, devido a uma descida de temperatura corporal que origina uma forte sonolência. Dicas para combater a sonolência:

-caminhar um pouco pela rua
-não ingerir bebidas alcoólicas ao almoço
-comer refeições leves

Na verdade, dormir a sesta, prepara o corpo e mente para as novas alegrias e problemas.Viva a sesta !!!!!!